top of page

Aiuruoca, vale a pena lembrar de novo

Em dezembro de 2018 visitei Aiuruoca, cidade mineira que possui 6 mil habitantes, localiza-se no sul de estado, está a 423 km de Belo Horizonte e a 989 metros de altitude, aos pés do Pico do Papagaio, montanha símbolo da cidade numa região de topografia bastante acidentada. O acesso à sede do município é feito pela rodovia AMG-1035 a partir do entroncamento com a BR-267.

O nome da cidade deriva do Tupi-Guarani e significa “Casa do Papagaio do peito roxo”, através da junção das palavras aîuru (“papagaio do peito roxo”) e oka (“casa”).

Hospedagem

Fiquei hospedada no Vale do Matutu, na casa de um casal de amigos que o Triton 4×4 Club me presenteou: Ruda e Maria, que deram mais carinho ainda na minha breve passagem por Aiuruoca.

O Vale do Matutu é um antigo vilarejo onde os moradores locais preservam a história e o meio ambiente local. O vale fica a 20km da sede de Aiuruoca, para chegar até lá, é preciso percorrer uma estradinha de chão repleta de paisagens lindas mas onde se trafega melhor de 4×4.

Logo na chegada ao vale, procure pelo Casarão, local que abriga o centro de informações turísticas onde é possível contratar guias para os atrativos. Para acessar o vale é preciso pagar uma taxa de R$20,00 (Jan/20).

As opções de hospedagem no vale variam entre charmosas e aconchegantes pousadas e hospedarias.

Atrativos

A comunidade dispõe de vários atrativos naturais, radicais, culturais e culinários: cachoeiras, morros, trilhas, artesanatos, restaurantes e bistrôs.

A cidade dispõe de vários picos com altitudes que variam de 1.300 a 2.357 metros, cachoeiras são mais de 85, cerca de 40 são visitadas constantemente e impressionam por sua beleza. Poço das Fadas, a do Meio, a do Fundão e a do Deus me Livre são algumas das cachoeiras que você não pode deixar de visitar.

E pra quem tiver tempo e disposição, existem várias trilhas em meio à Mata Atlântica de diferentes graus de dificuldade. Você pode visitar os morros do Pico do Papagaio e o Cabeça de Leão, por exemplo, que margeiam o vale. Esportes de Aventura como: rapel, canyoning, escalada, tirolesa, rapel guiado, off-road, mountain bike, mini-rafting, rafting e boia cross podem ser praticados na região.

Aiuruoca ainda abriga a charmosa Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição – datada de 1726, com antigos altares de madeira, vale muito a pena visitar.

Igreja Matriz Imagem da internet

Gastronomia

A gastronomia do Vale do Matutu é das suas grandes atrações. Comer um bolinho de truta no pesqueiro com vista para cachoeira é inesquecível. O sabor de comidinha caseira do restaurante da tia Iraci é maravilhoso, sem contar que o lugar lembra o Sítio do pica-pau amarelo. O bistrô Fios da Terra traz uma culinária surpreendente e incrível. Todos os bistrôs da região contam com uma característica em comum: um excelente e caloroso atendimento.

Minas Gerais é um estado que ainda conheço pouco e está na minha lista para uma próxima expedição. Nessa ocasião passei 3 dias em Aiuruoca, a visita deixou um gostinho de quero mais, muito mais… Pretendo revisitar a cidade e aceito dicas de lugares que não posso deixar de conhecer em MG.

Commentaires


bottom of page