top of page

Cachoeira do Mosquito! Tem muito mosquito? Já teve!

A primeira coisa que me pergunto quando chego em qualquer lugar turístico é o porquê do nome. Qual a origem? Por que tem tal nome? E na cachoeira do Mosquito não foi diferente. E por que recebe o nome de mosquito uma queda d´água lindíssima cercada por paredões rochosos enfeitados de verde por todos os lados? Um lugar com muito mosquito? A resposta é sim e não.

Já teve muito mosquito um dia, lá no “passadão”, mas não é esse tipo de mosquito que pica a gente. Era o diamante! Aqueles pequenos diamantes encontrados no solo, que quando lapidados se transformam em lindas joias. O acesso a essa cachoeira é bem tranquilo e ideal para quem não curte trilhas longas. Dá para ir com a família toda, desde que os joelhos estejam em bom estado de conservação para na volta da cachoeira, subirem os muitos degraus até o ponto de partida.

O acesso à cachoeira é quase todo feito por uma escadaria de pedras, com corrimões de madeira em alguns trechos. Uma descida linda com cerca de 15 minutos em meio a uma vegetação exuberante ao cinturão verde, flores, paredões e pássaros. E o visual ao chegar lá embaixo é de tirar o fôlego. Parece cenário de filme de fadas, gnomos e elfos. Em períodos de chuvas, a queda d´água com 70 metros de altura fica esplendorosa e te chama para um banho. Dá para chegar em baixo dela e sentir a força da água, mas cuidado com as pedras lisas e bote força no corpo, porque em alguns momentos o vento junto com a água tenta te derrubar. Aprecie muito e perceba as andorinhas que ficam paradinhas nos rochedos da cachoeira, de vez em quando elas batem asas e fazem um lindo ballet no ar.

É bom lembrar que nem sempre você vai encontrar a cachoeira com essa mesma quantidade de água que aparece nas minhas fotos. Aqui na Chapada o cenário muda muito a depender da estação. Mas mesmo sem água o visual é lindo e vale muito a pena contemplar a natureza desse lugar. Outra observação importante é que você não precisa contratar um guia para fazer esse passeio, no próprio local existem monitores que ficam por ali orientando e puxando a orelha dos mais “afobados”.

Como chegar:

Para quem vem de Salvador, a entrada é antes de Lençóis. A cachoeira fica localizada na Fazenda Santo Antônio, comunidade de Tanquinho. Tem uma placa gigante na beira da estrada. Até chegar na fazenda você vai pegar 16 km de estrada de barro, em bom estado de conservação- pelo menos no dia que fui estava ótima. Lógico que se trata de estrada de barro, e se chover muito na véspera da visita ou no dia, corre risco de pegar uma pista escorregadia, buracos, lama… de 4×4 vira brincadeira, mas em um 4×2 é preciso mais cautela.

Ao chegar na fazenda Santo Antônio, será necessário pagar uma taxa de visitação de R$ 30.00 (trinta reais), e em dinheiro, nada de débito, crédito ou fiado. Siga pelo caminho e logo na frente terá o mirante para lindas fotos e contemplação. O local conta com estacionamento e uma estrutura com banheiro e um bar para bebidas. Na entrada principal e sede da fazenda, há também um delicioso restaurante a quilo. Comidinha caseira com opções variadas de carnes, saladas e iguarias regional. Para o almoço aceita cartão!

Para maiores informações: Complexo Turístico Fazenda Santo Antônio, Lençóis – BA Telefone: +55 (75) 3334-1231

Comments


bottom of page